Sábado, 8 de Dezembro de 2007

Os laureados

 

 

Vencedores são todos aqueles que, primeiro, pensaram que não eram capazes de escrever um poema obedecendo a regras tão exigentes, mas que depois tentaram, foram corrigidos e refizeram o poema uma, duas e tantas as vezes quantas as necessárias. Os resultados, pode constatar-se, foram muito bons.

 

Como pode ver-se pela quantidade de cantigas seleccionadas, eu própria tive dificuldades em escolher... e socorri-me dos vossos votos. Eis, então, os vencedores de acordo com a escolha dos alunos:

 

 

 CANTIGAS DELICADAS:

Naquela noite ao luar
Não deixei de te procurar:
Aprendi a esperar!
 
Naquela noite ao deitar
Não deixei de te amar:
Aprendi a esperar!
 
Não deixei de te procurar
Até te encontrar:
Aprendi a esperar!
 
Daniela Patrão, E n.º 6

 

CANTIGAS DE DESABAFO
E/OU PEDIDO
Meu querido amado
Palavras tuas tenho desejado.
E eu só!
 
Meu querido apaixonado
Palavras tuas tenho esperado.
E eu só!
 
Palavras tuas tenho desejado
Mas tu permaneces calado.
E eu só!
 
Ana Raquel Jorge, D  n.º 1

 

CANTIGAS ALEGRES
ex aequo
As águas do rio estão a correr;
O meu amor vem-me ver.
Sou amada!
 
As águas do rio estão a jorrar;
O meu amor vem-me abraçar.
Sou amada!
 
O meu amor vem-me ver;
Estarei aqui para o receber.
Sou amada!
 
O meu amor vem-me abraçar;
E as águas do rio não vão parar.
Sou amada!
 
Beatriz Canha, B  n.º 9
 
 
Sobre aquelas águas brilhantes

 Em ondas sempre constantes

                   Chegava meu amigo.

 
Sobre aquelas águas sombrias
Em ondas largas e frias
Chegava meu amigo.
 
Em ondas sempre constantes
Vindo de terras distantes
Chegava meu amigo.
 
Catarina Lopes, C n.º 3 
 
CANTIGAS TRISTES
 
 Amigo meu, que estás na guerra,

 Quando regressas à terra

             Levada de saudades sou!

 
Tão longe estás amigo meu
Que regresses bem, oro ao céu.
Levada de saudades sou!
 
Se virdes meu amado
Dai-lhe o seguinte recado:
Levada de saudades sou!
 
Esperançada no seu retorno
Me preparo e me adorno.
Levada de saudades sou!
 
Ouvindo os seus passos estou;
Para meu amigo eu vou.
Levada de saudades sou!
 
David Direito, F n.º 7
CANTIGAS DE ESCÁRNIO
 
 
No dia de S. Martinho
Vi o meu amigo sozinho.
Que contente fiquei!
 
No dia de S. João
Vi o meu amigo na solidão.
Que contente fiquei!
 
Vi o meu amigo sozinho
Quem lhe mandou ser mesquinho?
Que contente fiquei!
 
Vítor Baldini, F n.º 26
Notas
1 - São, agora, visíveis os nomes dos autores de todas as cantigas em todas as categorias. Quem quiser saber quem escreveu as cantigas da sua preferência é só voltar aos artigos anteriores.
 
2 - Tive que anular alguns votos: uns porque votaram em mais do que uma cantiga; outros porque foram de anónimos e tínhamos combinado que tal não era aceitável.
Estou muito feliz. Para todos uma.
Fátima Stocker
publicado por asergio às 11:31
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 2 de Dezembro de 2007

Frutos do trabalho

Meus queridos alunos

 

Estão aqui os frutos do vosso trabalho e do meu. Estou feliz com a "colheita"!

Tal como tínhamos combinado, seleccionei os melhores trabalhos e organizei-os por categorias. Deixo-os, agora, à disposição dos vossos votos. A eleição decorrerá durante esta semana e cada aluno tem direito a um voto por categoria (ou seja, cinco votos ao todo por aluno). No final do processo revelarei a autoria de cada um dos poemas e, naturalmente, os nomes dos vencedores.

Não se esqueçam de que, para votar, é preciso abrir a caixinha de comentários de cada uma das categorias. Passem a palavra.

Fátima Stocker

publicado por asergio às 19:16
link do post | comentar | favorito
|

Cantigas Delicadas

1
Campos de trigo florido
Se vistes meu amigo
Levai-me consigo!
 
Campos de trigo molhado
Se vistes meu amado
Levai-me consigo!
 
Se vistes meu amado
Levai-me para o seu lado
Levai-me consigo!
 
Rita Geraldes, n.º 22
**************
2
Ai grande rio Tejo
Bem sabes que desejo
Do meu amigo saber.
 
Ai grande rio tão belo
Bem sabes que tanto quero
Do meu amigo saber.
 
Bem sabes que desejo
E há longo tempo anseio
Do meu amigo saber.
 
Raquel Silva, C n.º 16
**************
 
3
Numa floresta encantada
Existia uma árvore que falava:
Curiosa era!
 
Numa floresta como aquela
Existia uma árvore muito bela:
Curiosa era!
 
Existia uma árvore que falava
Que em ti se transformava:
Curiosa era!
 
Sónia Ferreira, C n.º 19
**************
 
4
Enquanto os barcos velejavam
E as águas se agitavam
As sereias cantavam!
 
Enquanto os barcos navegavam
E as águas se turvavam
As sereias cantavam!
 
E as águas se agitavam
Quando os amigos falavam
As sereias cantavam!
 
E as águas se turvavam
Quando os amigos se amavam
As sereias cantavam!
 
João Anselmo, D n.º 13
**************
5
Naquela noite ao luar
Não deixei de te procurar:
Aprendi a esperar!
 
Naquela noite ao deitar
Não deixei de te amar:
Aprendi a esperar!
 
Não deixei de te procurar
Até te encontrar:
Aprendi a esperar!
 
Daniela Patrão, E n.º 6
**************
 
publicado por asergio às 19:11
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

Cantigas de desabafo e/ ou pedido

1
Ai amado, que não vens ter comigo
Se eu soubesse do teu abrigo
Ia ter contigo!
 
Ai amado, que não vens ter com o teu amor
Se eu soubesse que eras o meu trovador
Ia ter contigo!
 
Se eu soubesse do teu abrigo
Com a ajuda de um grande amigo
Ia ter contigo!
 
Andreia Nunes, B n.º 6
**************
2
Ai estrelas deste céu brilhante
Aliviai-me desta dor constante
Da saudade!
 
Ai estrelas deste céu imenso
Aliviai-me desta dor intensa
Da saudade!
 
Aliviai-me desta dor constante
Para que saia triunfante
Da saudade!
 
Oana Zepa,  B n.º 19
**************
 
3
Meu querido amado
Palavras tuas tenho desejado.
E eu só!
 
Meu querido apaixonado
Palavras tuas tenho esperado.
E eu só!
 
Palavras tuas tenho desejado
Mas tu permaneces calado.
E eu só!
 
Ana Raquel Jorge, D  n.º 1
 
**************
 
4
Os pássaros voavam
Suas asas agitavam
E as saudades apertavam.
 
Os pássaros cantavam
Suas asas repousavam
E as saudades apertavam.
 
Suas asas agitavam
Pelos ventos que passavam
E as saudades apertavam.
 
Suas asas esticavam
Pelos ventos voavam
E as saudades apertavam.
 
Pelos ventos voavam
Mas notícias não chegavam
E as saudades apertavam.
 
Mauro Rodrigues, D  n.º 16
**************
5
Por ti, amor, irei até ao fim do mundo
O meu amor por ti é profundo
Bem-amado!
 
Por ti, amor, irei até ao fundo do mar
O meu amor por ti não irá acabar
Bem-amado!
 
O meu amor por ti é profundo
Sem ti viverei só neste mundo,
Bem-amado!
 
Carlos Tavares, E n.º 3
**************
 
6
Sentada na cama
Espero por quem me ama.
Meu amigo, meu amado!
 
Sentada à beira-mar
Espero por quem me apaixonar.
Meu amigo, meu amado!
 
Espero por quem me ama
E não por quem me chama.
Meu amigo, meu amado!
 
Pedro Castanheira, E n.º 20
**************
 
7
Sentada na areia
À espera da lua cheia
Pensava e murmurava.
 
Sentada no abrigo
À espera do meu amigo
Pensava e murmurava.
 
À espera da lua cheia
Sem te tirar da ideia
Pensava e murmurava.
 
Ricardo Borrego,  E n.º 22
**************
 
8
Sonhei, meu amor,
Que nos teus lábios senti calor
E eu contente!
 
Sonhei, meu amado,
Que os teus lábios senti molhados
E eu contente!
 
Que nos teus lábios senti calor
Ao teu lado, meu amor
E eu contente!
 
Tiago Emídio,  E n.º 26
**************
 
9
Ai amigo, que manhã fria,
Fui à janela para ver se te via:
Triste me vi!
 
Ai amigo, que manhã gelada,
Fui à janela aconchegada:
Triste me vi!
 
Fui à janela para ver se te via,
Mas a rua estava vazia:
Triste me vi!
 
Alexandra Alves, F  n.º 1
**************
 
10
Ai rosas do meu lindo roseiral
Não deixeis o meu amigo ficar mal
Onde ele estiver!
 
Ai rosas do meu lindo jardim
Não deixeis o meu amigo ficar sem mim
Onde ele estiver!
 
Não deixeis o meu amigo ficar mal,
Ó belas rosas do meu lindo quintal,
Onde ele estiver!
 
Não deixeis o meu amigo ficar sem mim
Se não, vai ser o nosso fim.
Onde ele estiver!
 
Cátia Areias, F n.º 5
**************
publicado por asergio às 19:08
link do post | comentar | ver comentários (19) | favorito
|

Cantigas Alegres

 
1
As águas do rio estão a correr;
O meu amor vem-me ver.
Sou amada!
 
As águas do rio estão a jorrar;
O meu amor vem-me abraçar.
Sou amada!
 
O meu amor vem-me ver;
Estarei aqui para o receber.
Sou amada!
 
O meu amor vem-me abraçar;
E as águas do rio não vão parar.
Sou amada!
 
Beatriz Canha, B  n.º 9
**************
2
No bosque contigo
Eu te amo, amigo.
Quero ficar contigo.
 
No bosque acompanhada
Eu te amo e sou amada.
Quero ficar contigo.
 
Eu te amo, amigo
Sou feliz por te ter comigo.
Quero ficar contigo.
 
Eu te amo e sou amada
Por ti espero, sossegada.
Quero ficar contigo.
 
Raquel Ramos, B n.º 20
**************
3
Sobre aquelas águas brilhantes
Em ondas sempre constantes
Chegava meu amigo.
 
Sobre aquelas águas sombrias
Em ondas largas e frias
Chegava meu amigo.
 
Em ondas sempre constantes
Vindo de terras distantes
Chegava meu amigo.
 
Catarina Lopes, C n.º 3
**************
4
Naquela terra distante
Morava um rapaz elegante:
Era o meu amigo!
 
Naquela terra senhorial
Morava um rapaz maioral:
Era o meu amigo!
 
Morava um rapaz elegante
De olhar tão brilhante:
Era o meu amigo!
 
Catarina Cabete, C  n.º 4
**************
5
Naquela praia maravilhosa
Soprava uma brisa airosa
Ai Deus! O meu amigo!
 
Naquela praia vazia
Soprava uma brisa macia
Ai Deus! O meu amigo!
 
Soprava uma brisa airosa
Sobre mim que sou formosa
Ai Deus! O meu amigo!
 
Ricardo Gomes, C n.º 17
**************
6
A imagem do teu rosto procurei no luar
O teu cheiro encontrei no infinito mar
Nas estrelas, o brilho do teu olhar!
 
A imagem do teu rosto procurei guardar
O teu cheiro encontrei na luz do luar
Nas estrelas, o brilho do teu olhar!
 
O teu cheiro encontrei no infinito mar
Imaginei como seria se te pudesse beijar …
Nas estrelas, o brilho do teu olhar!
 
Ana Rita Fernandes, D n.º 2
**************
7
Enquanto as aves piavam
E as folhas dançavam
Notícias chegavam.
 
Enquanto as aves voavam
E as folhas não paravam
Notícias chegavam.
 
E as folhas dançavam
Enquanto os ventos sopravam
Notícias chegavam.
 
Susana Martins,  D n.º 19
**************
 
8
Numa noite ardente
Estava eu mui contente
À sua espera!
 
Numa noite tão brilhante
Estava eu mui radiante
À sua espera!
 
Estava eu mui contente
Dançando lentamente
À sua espera!
 
Estava eu mui sorridente
Quando terminou suavemente
A minha espera!
 
Fanthene Silva, E n.º 10
**************
9
Fui à fonte lavar os cabelos
Vi os teus olhos belos
Oh Deus! Que alegria!
 
Fui à fonte lavar-me, contente,
Vi a tua face sorridente.
Oh Deus! Que alegria!
 
Vi os teus olhos belos
Mirando-me os cabelos.
Oh Deus! Que alegria!
 
Vi a tua face sorridente
E a minha alma ficou contente.
Oh Deus! Que alegria!
 
Elisabete Cruz, F n.º 10
**************
10
Ó mãe, fui ao campo passear
Para meu amigo encontrar.
Que alegria!
 
Ó mãe, fui ao campo descansar
Para meu amigo avistar.
Que alegria!
 
Para meu amigo encontrar
E um abraço lhe dar.
Que alegria!
 
Para meu amigo avistar
E um beijo com ele trocar.
Que alegria!
 
Rafaela Ferreira, F n.º 19
**************
11
Ó mar, ó mar, tu sabes o que eu vi?
Vi meu amigo a chamar por mim.
Contente me pus!
 
Ó mar, ó mar, tu sabes o que eu avistei?
Avistei o meu amigo, com quem ficarei.
Contente me pus!
 
Vi meu amigo a chamar por mim
Sozinho, sentado no mais belo jardim.
Contente me pus!
 
Avistei o meu amigo com quem ficarei
A olhar as rosas mais belas que alguma vez mirei.
Contente me pus!
 
Sozinho, sentado no mais belo jardim
Olhou para mim quando eu apareci.
Contente me pus!
 
Tiago Teixeira, F n.º 23
**************
 
publicado por asergio às 19:02
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

Cantigas tristes

 
 
1
Amor, que já foi perdido
Porque não cedes ao meu pedido?
Esquecer-te irei? Não!
 
Amor que já foi amado
Porque não cedes ao meu rosto molhado?
Esquecer-te irei? Não!
 
Porque não cedes ao meu pedido?
É amor não correspondido.
Esquecer-te irei? Não!
 
Melissa Jorge, B n.º 18
**************
2
Cheguei a pensar que tu me querias tanto
Que acreditei ser verdade aquele pranto.
Hoje, pobre de mim!
 
Cheguei a sonhar que tu me beijarias
Que acreditei ser verdade o que dizias
Hoje, pobre de mim!
 
Acreditei ser verdade aquele pranto
Ai de meu coração que sofre tanto
Hoje, pobre de mim!
 
Soraia Pereira, B n.º24
**************
3 
Não consigo ver seu rosto
Mas consigo ver seu coração exposto
Bem amado!
 
Não consigo ver seu desgosto
Mas consigo adivinhar seu gosto
Bem amado!
 
Mas consigo ver seu coração exposto
No seu belo e doce rosto
Bem amado!
 
Sara Silva, D n.º 18
**************
 
4 
Ai amor, ai amor de coração partido
Fizeste tudo só fingido:
Só tu me fazes sentir assim!
 
Ai amor, ai amor de coração destroçado
Fizeste tudo para me afastares do teu lado:
Só tu me fazes sentir assim!
 
Fizeste tudo só fingido
Desaparecerei para sempre, fugindo.
Só tu me fazes sentir assim!
 
Magda Pereira, E n.º 16
**************
 
5 
Amigo meu, que estás na guerra,
Quando regressas à terra?
Levada de saudades sou!
 
Tão longe estás amigo meu
Que regresses bem, oro ao céu.
Levada de saudades sou!
 
Se virdes meu amado
Dai-lhe o seguinte recado:
Levada de saudades sou!
 
Esperançada no seu retorno
Me preparo e me adorno.
Levada de saudades sou!
 
Ouvindo os seus passos estou;
Para meu amigo eu vou.
Levada de saudades sou!
 
David Direito, F n.º 7
**************
 
6 
Mãe querida, encontrei o meu amigo
E não estava perdido.
Desiludida fiquei!
 
Mãe querida, encontrei o meu amado
E estava acompanhado.
Desiludida fiquei!
 
E não estava perdido
Nem em mim fez sentido.
Desiludida fiquei!
 
E estava acompanhado
Por uma donzela dominado.
Desiludida fiquei!
 
Nem em mim fez sentido
Da minha vida estava perdido
Desiludida fiquei!
 
Soraia Reis, F n.º 22
**************
publicado por asergio às 18:54
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito
|

Cantigas de Escárnio

São duas as concorrentes:

 

1
À porta da estalagem
Pareceu-me ver a tua imagem.
Continuei viagem!
 
À porta do teu abrigo
Pareceu-me ver alguém contigo.
Continuei viagem!
 
Pareceu-me ver a tua imagem:
Eras mesmo tu, abencerragem!
Continuei viagem!
 
Rafael Oliveira, E n.º 21
2
No dia de S. Martinho
Vi o meu amigo sozinho.
Que contente fiquei!
 
No dia de S. João
Vi o meu amigo na solidão.
Que contente fiquei!
 
Vi o meu amigo sozinho
Quem lhe mandou ser mesquinho?
Que contente fiquei!
 
Vítor Baldini, F n.º 26

publicado por asergio às 18:25
link do post | comentar | ver comentários (14) | favorito
|
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2007

Cantigas de Amigo

Tal como prometi, aqui ficam mais algumas cantigas de amigo. São todas paralelísticas (aquela estrutura que aprendemos na aula),  de vários autores e só a última está completa.

 

Para que não haja dúvidas quanto à estrutura, colori bem a primeira. Se houver dúvidas na interpretação é só perguntar.

 

Per ribeira do rio

vi remar o navio,

      e sabor ei da ribeira.

 

Per ribeira do alto

vi remar o barco,

      e sabor ei da ribeira.

 

Vi remar o navio;

i vai o meu amigo,

      e sabor ei da ribeira.

 

Vi remar o barco;

i vai o meu amado,

      e sabor ei da ribeira.

 

I vai o meu amigo,

quer-me levar consigo,

      e sabor ei da ribeira.

 

            JOÃO ZORRO

 

Vaiamos, irmana, vaiamos dormir

[en] nas ribas do lago, u eu andar vi

à las aves meu amigo.

 

Vaiamos, irmana, vaiamos folgar

[en] nas ribas do lago, u eu vi andar

à las aves meu amigo.

 

En nas ribas do lago, u eu andar vi,

seu arco na mãao as aves ferir,

à las aves meu amigo.

 

En nas ribas do lago, u eu vi andar,

seu arco na mãao à las aves tirar,

à las aves meu amigo.

 

 

Seu arco na mãao as aves ferir,

à las que cantavam leixa-las guarir,

à las aves meu amigo.

 

Seu arco na mãao à las aves tirar,

à las que cantavan non nas quer matar,

      à las aves meu amigo.

 

                      FERNANDO ESQUIO

 

Non chegou, madr’, o meu amigo,

e oj’est’ o prazo saído!

            Ai, madre, moiro d’amor!

 

Non chegou, madr’, o meu amado,

e oj’est’ o prazo passado!

            Ai, madre, moiro d’amor!

 

E oj’est’ o prazo saído!

Por que mentiu o desmentido?

Ai, madre, moiro d’amor!

 

E oj’est’ o prazo passsado!

Por que mentiu o perjuradoo?

Ai, madre, moiro d’amor!

 

                                         D.DINIS

 

 

 

 

 

Eno sagrado, en Vigo,

bailava corpo velido:

amor ei!

 

En Vigo, en no sagrado,

bailava corpo delgado:

amor ei!

 

Bailava Corpo velido,

que nunca houvera amigo:

amor ei!

 

     MARTIM CODAX

 

 

 

 

 

 

Nota:  aqui ao lado pus links para páginas com iluminuras: abram-nas e inspirem-se para os vossos trabalhos. Espero que gostem!

 

Fátima Stocker

publicado por asergio às 18:14
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
|
Domingo, 21 de Outubro de 2007

OBJECTIVOS PARA O PONTO - Outubro de 2007

 

 

1 – Classifica, a partir das palavras de Adalbéron, a sociedade medieval europeia como “sociedade trinitária”.

 

2 – Identifica as funções de cada grupo social.

 

3 – Distingue senhorio laico de senhorio eclesiástico.

 

4 – Identifica as partes que constituem um domínio senhorial.

 

5 – Distingue os impostos pagos pelos camponeses: em géneros; em trabalho e em dinheiro.

 

6 – Define relações feudo-vassálicas.

 

7 – Descreve cada uma das etapas do contrato de vassalagem.

 

8 – Caracteriza a doação do Condado Portucalense a D. Henrique enquanto contrato feudo-vassálico.

 

9 – Conhece a genealogia de D. Afonso Henriques.

 

10 – Conhece as datas e os factos essenciais da formação de Portugal.

 

11 – Identifica os tipos de propriedade em Portugal: coutos; honras, reguengos e propriedade vilã.

 

Os meus queridos alunos não se podem esquecer que é preciso saber retirar informação de textos, gráficos, mapas, figuras, etc. tal como estão habituados a fazer nas aulas.

 

Também se não podem esquecer que é preciso escrever de forma correcta, utilizando o vocabulário aprendido de forma adequada.

 

tags:
publicado por asergio às 15:13
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Junho de 2007

Objectivos para o ponto

1 – Enumera as características essenciais da arquitectura romana.

 

2 – Reconhece as principais construções romanas.

 

3 – Distingue os elementos arquitectónicos essenciais utilizados pelos romanos.

 

4 – Justifica a planta da urbs.

 

5 – Identifica os deuses essenciais do panteão romano

 

6 – Interpreta a mensagem inovadora do cristianismo

 

7 – Conhece os dados essenciais da vida de Jesus

 

8 – Diz o que entende por “apóstolos”; “Evangelhos”; “Messias”; “Novo Testamento”; “catacumbas”

 

9 – Explica as transformações que permitiram que o Cristianismo se transformasse em religião oficial do Império.

 

10 – Identifica, no mapa, a divisão do Império romano.

 

11 – Relaciona a queda do Império Romano do Ocidente com as invasões dos povos bárbaros.

 

12 – Indica o nome de germanos godos e de germanos teutões.

 

13 – Identifica, no mapa, os grandes reinos bárbaros do Ocidente europeu (particularmente os da P. Ibérica)

 

14 – Explica a importância que o clero católico teve para a preservação de aspectos essenciais da cultura clássica.

 

15 – Distingue clero regular de claro secular.

 

16 – Conhece as balizas cronológicas da Idade Média.

 

 

Fátima Stocker

sinto-me:
tags:
publicado por asergio às 19:57
link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Os laureados

. Frutos do trabalho

. Cantigas Delicadas

. Cantigas de desabafo e/ o...

. Cantigas Alegres

. Cantigas tristes

. Cantigas de Escárnio

. Cantigas de Amigo

. OBJECTIVOS PARA O PONTO -...

. Objectivos para o ponto

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. cantigas de amigo

. cultura medieval

. grécia - religião

. grécia: arte

. pontos

. roma

. roma: curiosidades

. todas as tags

.links

.subscrever feeds